12 de mai de 2016

Conversão ao islam por "amor", uso do véu e mudança de costumes

Olá pessoal, sumida como sempre porém como sempre, prometo que vou estar mais ativa rs.
Ramadan se aproximando (menos de 1 mês) e resolvi então tocar em um dos assuntos que foram pedidos pra virar post nos grupos, a conversão em nome do "amor".
Como sempre vou dar minha opinião pessoal. Acho que todo tipo de conversão é válida, desde que ela seja feita com consciência e por amor sim, amor a Allah, ao profetas, ao Alcorão, a religião como um todo e não o amor por alguém.
Provavelmente este post terá uma continuação pois não quero me alongar muito pra não ficar chato.
Hoje em dia infelizmente vemos muitas meninas, muitas mesmo (quem frequenta grupos de relacionamentos sabe do que estou falando) que mal conhecem alguém do lado dos arábias e começa a tirar foto de véu, fazendo cosplay de Jade e algumas até passam a escrever nos seus murais com o árabe do google tradutor (meninas não façam isso, o tradutor traduz tudo errado, ainda mais se tratando do árabe e assim além de ficar nítido que você não sabe bulhufas nem teu boy magia vai te entender). Junto com isso vem as expressão Inchallah (ou inshallah, insh'allah), mashallah, hamdoulilah e muitas vezes a pessoa não sabe nem o porque está usando, puro modismo pra fazer moral pro boy (as pessoas mais ativas nos grupos e demais administradoras de grupos ou blogs apelidaram carinhosamente esse tipo de "muslima gospel", se ouvirem esse termo por aí já sabem do que se trata).
Meninas coloquem na cabeça de vocês, se vocês não são muçulmanas vocês não tem obrigação nenhuma de virar só porque o "namorado", noivo, marido, amante ou sei lá pediu ou está forçando a barra. Os homens muçulmanos podem se casar com muçulmanas, cristãs ou judias, portanto essa coisa de querer forçar vocês a se converterem não faz o menor sentido. Se eles querem a muçulmana "perfeita" que achem uma que já é assim conforme eles querem, não queiram moldar ninguém.
Obviamente quando estamos nos relacionando com alguém acaba surgindo a curiosidade ou até mesmo a vontade de conhecer e é bom que aconteça isso, é bom que mesmo quem não tem pretensão nenhuma de se converter conheça sim o Islam ainda mais se tiver programando um casamento com um muslim, pois o Islam não é apenas uma religião, é todo um modo de vida e é preciso conhecer pra saber porque o companheiro toma certas atitudes, o que você poderá fazer ou não no lar, o que servir ou não, enfim coisas do dia dia mesmo.
O perigo é quando a pessoa fica nessa de só adotar o que lhe convém pra agradar o outro, principalmente usando véu sem se converter, ou forçando esses termos religiosos em todos os diálogos e o pior, dizer que se converteu sem partir do coração.
O Islam é uma religião linda, especial, porém como eu disse, é um modo de vida. Tem coisas que se você não faz de coração você não aguenta, com o tempo aquilo vai te consumir e você vai acabar jogando a culpa no marido,e o pior, quem muito faz teatro de ser a "esposa muçulmana perfeita" só pra agradar o marido, quando ele descobre que nunca foi de verdade isso tem consequências, que pode levar até mesmo ao divórcio.
Então não sei até que ponto é válido uma pessoa se sacrificar apenas para agradar a outra, será que isso é amor? Se fosse o contrário, será que eles mudariam? Porque nós vemos tantas meninas se convertendo apenas por amor e não vemos o contrário? Não tem casos de muçulmanos se tornando cristãos porque amaram uma brasileira...e aí? Será que tem coisa errada?
Lembrando que não estou falando de quem foi estudar, se informar e acabou abraçando o Islam de coração seja devido a um relacionamento ou não, e sim de quem se "converte" hoje porque está com um muçulmano mas se amanhã a relação terminar também termina os "inchallah's" os textões em árabe, o véu, a maquiagem made in o clone...acaba tudo e a vida segue normal.
Parece loucura né? Mas não é, a internet e principalmente os grupos estão lotados de perfis assim....espero sinceramente que alguma dessas centenas de conversões por amor ao "namorado" vinguem realmente e que com o tempo se torne uma conversão sincera, sabendo e tendo a consciência que com esse tipo de coisa não se brinca.
Enfim, encerrando o post por aqui, mas provavelmente terá uma continuação....antes disso, fofoca rs Quem está nos grupos (principalmente no das mulheres) já sabe mas lá no começo falei de Ramadan (se possível farei um post especial sobre ele também) e este ano é o meu sétimo ano de Islam, 7 anos de jejum e desses eu apenas não fiz 1 que foi quando o Hamza era muito pequenininho e precisava muito de mim, do leite, enfim....acontece que este ano também não poderei jejuar.
Por que? Porque está a caminho mais um membro pra família e por eu estar ainda no começo (3 meses) da gravidez eu não tive liberação da obstetra. Enfim, fico triste mas é por um motivo lindo.
Ainda não sei o que é mas está com muita saúde e tudo bem graças a Deus.

Então é isso espero que gostem, comentem, se tiverem dúvidas fiquem a vontade..e até o próximo post.