30 de mai de 2013

Condições de vida no Brasil


Apenas 52,5% dos domicílios brasileiros têm abastecimento de água, esgoto sanitário ou fossa séptica, coleta de lixo e até dois moradores por dormitório, condições consideradas adequadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo os dados do Censo Demográfico de 2010, divulgados nesta quarta-feira (17), são 30 milhões de domicílios brasileiros que possuem essas características, de um total de 57,3 milhões.
O levantamento mostra 2,3 milhões de moradias (4,1%) não apresentam nenhuma dessas condições. Entre as regiões do país, o Norte apresentou o pior quadro, com apenas 16,3% de domicílios considerados adequados. Enquanto isso, no Sul (68,9%) e no Sudeste (59,35%) mais da metade das casas está ligada a redes de saneamento básico.
Há desigualdade também quando se leva em conta a cor dos moradores: 63% dos brancos vivem em domicílios adequados, enquanto esse percentual cai para 45,9% entre os pretos e 41,2% entre os pardos.
Em 2010, o rendimento médio do domicílio adequado era de R$ 3.537,95. O ganho das moradias semiadequadas era de R$ 1.746,35. Nas casas inadequadas, o valor era de R$ 708,94.
Com relação ao abastecimento de água, o IBGE aponta que houve crescimento em todas as regiões, que apresentam índices acima dos 50%. O Nordeste teve o maior crescimento, saindo de 52,8%, em 1991, para 76,3% em 2010.De acordo com dados do Censo 2010, a pior situação entre os serviços analisados é do tratamento de esgoto: apenas o Centro-Oeste (51,8%) possui mais da metade das residências com esgotamento sanitário ou fossa séptica. Na região Norte, entre 2000 e 2010, o número de casas com esse tipo de serviço caiu de 36,3% para 32,9%.
O Censo 2010 mostra ainda que o serviço de coleta de lixo foi ampliado em todas as regiões. Entre 1991 e 2010, a região Norte passou de 36,9% de atendimento para 74,4%. O Nordeste saiu de 41,6% para 75%.
O IBGE também avaliou o fornecimento de energia elétrica, que chega a quase todos os domicílios do Sul (99,3%) e do Sudeste (99%).
Região
         Moradia
Própria
Alugada
Norte
77,2%
14,2%
Nordeste
76,9%
15,1%
Sudeste
71,8%
19,9%
Sul
75,1%
16,8%
Centro-Oeste
65,1%
23,2%
*Fonte: IBGE, Censo 2010.
Moradores por domicílio
Para medir o bem-estar dos brasileiros, o Censo 2010 também avaliou quantos domicílios possuem até dois moradores por dormitório, número considerado adequado. No Brasil, o índice de residências nesse padrão passou de 62,9% em 1991 para 81,9% em 2010.
Na região Sul, 90,1% dos domicílios têm até dois moradores por quarto, enquanto no Norte apenas 66,2% se enquadram nessa característica.
Outro fator de adequação é a presença de paredes externas revestidas e casas de alvenaria. O  Censo 2010 mostra que 80% dos domicílios possuem ambos.
Entre as regiões, o Sudeste tem o maior percentual (88,6%) das casas com esse tipo de construção. As regiões Norte e Nordeste são as que mais apresentam domicílios com paredes externas de alvenaria sem revestimento, 13,3% e 12,3% respectivamente.
Tipo de moradia
O levantamento apontou que no Brasil há predomínio de casas (88,6%) em comparação com os apartamentos (10,8%).
De acordo com o Censo 2010, a maioria dos brasileiros vive em domicílios próprios (73,5%), seguido por habitações alugadas (18,0%) e cedidos (7,8%).
Entre as regiões, o Norte tem 77,2% das residências próprias. Depois aparecem Nordeste (76,9%), Sudeste (71,8%), Sul (75,1%) e Centro-Oeste (65,1%).

_________________


20 de mai de 2013

Comidas típicas

Pronto..podem falar "ih ela só fala em comida" rs...e tem coisa melhor? Principalmente aqui onde a única coisa que temos em comum é o macarrão e o arroz. De maneira geral os pratos tradicionais são muito gostosos e realmente tem coisas que vou sentir saudade quando voltar pro Brasil, estou bolando até um jeito de adaptar algumas coisas já que não vou conseguir achar todos os ingredientes. Mas enfim vamos as apresentações rs
Quando eu cheguei aqui em Constantine eu estava saindo de uma estadia de 3 meses na Tunísia e é incrível ver como dois países que são vizinhos e tem uma relação tão próxima são tão distantes gastronomicamente falando. Na Tunísia duas coisas que são marcantes são em primeiro a pimenta e em segundo a falta do uso de talheres.
Quando cheguei em Tunis estava tão empolgada em conhecer a cidade, a cultura, encotrar meu marido que só fui perceber essas "pequenas coisas" lá pela segunda semana quando fiquei hospedada na casa de um amigo na cidade de Sousse que é uma liiiiinda cidade turística. Aí nessa você vai incorporando coisas do cotidiano e absorvendo os hábitos. Pois bem a questão é NÃO existe..simplesmente não existe prato salgado sem pimenta e é A pimenta que foi responsável por eu ficar com a boca toda machucada e perder uns bons kilos rs...ah e não adianta pedir pra não colocar pimenta porque as pessoas simplesmente ignoram o fato e ainda te olham como se você fosse um ET e inconscientemente você percebe que a pessoa está pensando "Meu Deus que pessoa esquisita, como pode não querer com pimenta". Maaaas mesmo assim como sou brasileira e não desisto nunca sempre botava um sorriso no rosto e pedia "sem pimenta por favor", tudo bem que não funcionou mas o que vale é a intenção.
Vamos lá, segundo ponto: talheres ou melhor a falta deles.  A maioria dos pratos são feitos com algum tipo de molho portanto nesses casos o seu "talher" será o pão...pois é faça dele o seu melhor amigo porque ele está presente em todas as refeições. Parece dificil mas não é, depois de ouvir o povo tunisiano zoar muito com a minha cara nos primeiros dias e deles simplesmente não acreditarem quando eu disse que no Brasil comemos com garfo e faca hoje posso me orgulhar em dizer que garanharia um diploma em excelência em comer com a mão caso esse diploma existisse rs.
Voltando ao assunto Argélia quando passamos a fronteira da Tunisia era quase hora do almoço e esperamos chegar em Annaba para parar pra comer. Meu marido sempre disse que a cozinha argelina era diferente da tunisiana e inclusive ele também sofria um bocado com os pratos e até mesmo pra comer usando o pão mas eu nunca botei muita fé não então quando ele estacionou na frente do restaurante já disparei (como sempre) "não esquece de pedir sem pimenta, porque olha só minha boca tá toda machucada da pimenta ainda e bla bla bla" e ele rindo da minha cara. O fato é realmente a comida daqui não tem nada a ver com a comida de lá e olha realmente comi e comi demais depois de 3 meses na dieta da pimenta.
O tempero daqui é muito parecido com o do Brasil e a maioria dos pratos são feitos com massas e assim como na nossa terrinha o macarrão tem cadeira cativa por aqui. Cada região tem um prato tradicional mais conhecido vamos dizer assim mas encontramos facilmente todos os pratos em todas as regiões daqui.
Ah, a curiosidade daqui é que as familias (não todas pois tem muita gente que já não adota mais essa prática, mas aqui em casa é assim) comem todos juntos num prato coletivo...isso mesmo não tem pratos individuais, apenas é servido um prato grande e cada um tem o seu talher a come. Confesso que ainda acho meio estranho mas é tradição aqui.
Bom vamos parar de enrolação e fazer as apresentações rs...Senhoras e senhores lhes apresento o burek ou bourek...pra mim ele é o number 1, o absoluto kkkk é uma massinha fina (fiiiiina mesmo parece um papel de seda) que é comprada pronta e dentro dela vc coloca o que quiser...minha cunhada faz com pure de batata, carne moída, queijo e ovo (como eu ñ como nada de batata pra mim ela substitui o pure por arroz), esse que minha cunhada faz é um tamanho grande tipo pastel de feira..minha outra cunhada faz uns menores com carne moida e queijo os dois são uma delícia. Geralmente se come com limão.
imagem Google

O tradicionalissimo couscous...feito de sêmola com legumes e geralmente carne de frango. Muito servido na sexta-feira ou em festas.

imagem Google

A Tlida é uma massa que parece massa de lazanha (ñ dessas frescas, aquela q é dura) mas é cortada em quadradinhos pequenos...é cozida na cuscuzeira (no vapor)...é cheio dos esquemas pra fazer sem grudar...vc poe no vapor depois de um tempo tira, coloca manteiga, mistura, põe de novo e assim vai umas 4 vezes..depois coloca o molho e pronto...é trabalhoso mas vale a pena..é uma delicia também.

imagem Google

consegui achar uma foto da massa crua (só pra vc terem uma idéia)...são quadradinhos muito pequenos e delicadinhos. Parabéns pra quem faz viu (tem industrial mas tem gente que faz essa massa caseira..haja paciencia pra cortar rs).

imagem Google


A tradicional galeta chamada de aghrum ou khobz eftir (na verdade cada região chama de um jeito) feita tbm com sêmola, óleo, sal, fermento e água. Aqui em casa é sagrado fazer no fim de semana rs 

*imagem Google

e pre finalizar esse post enorme a mahjouba essa tem pra vender em todos os lugares e todo mundo faz em casa também..mas da um trabalhão....basicamente é uma massa recheada com molho de tomate e pimenta.


imagem Google

Deixo vocês com o vídeo de como fazê-la

* lembrando que os pratos mudam de região pra região..estou dando alguns exemplos do que comemos aqui em Constantine.

No próximo post vou ver se falo um pouco dos doces (ainda nesse lance de comida....e tem coisa melhor? kkkk)...se alguém quiser dar sugestões do que gostaria de saber fique a vontade que na medida do possível vamos providenciando.