30 de nov de 2013

Como a vida segue...

Olá pra tudo mundo..estou viva, bem e dando sinal de vida depois de meses...pois é, saudades do tempo ocioso na Argélia onde eu tinha tempo de escrever, contar as novidades e etc..mas enfim vamos aos fatos.
Não tenho aparecido por aqui porque realmente as coisas estão corridas, ou mais que isso. Recapitulando eu e meu marido voltamos para o Brasil dia 19/08, ficamos alguns dias no Rio aonde encontrei realmente os amigos que eram de coração já mas até então só no virtual..foram apenas alguns dias mas muito especiais. De volta a Curitiba não demorou nem 15 dias pra eu começar a trabalhar e ta aí a razão do meu sumiço. Nesses 15 dias que fiquei livre aproveitei pra mostrar o máximo da cidade pro meu marido, correr atrás da papelada dele e etc, se bem que ainda fiquei resolvendo coisas depois disso porque a PF de Curitiba é um caos e demorou mais de 30 dias pra gente conseguir um agendamento..mas enfim graças que o patrão é gente boa e deu uma força. Nesse período eu fiquei trabalhando e meu marido coitado ficou trancafiado em casa estudando português porque não sabia ainda sair sozinho e também não podia começar a procurar emprego porque estava sem os documentos ainda...olha que vou dizer que foram dias nebulosos onde ele quase entrou em depressão e eis que nesse mesmo tempo descobri o que? Que estou grávida...pois é meu povo, os dias no Rio renderam mais que visitas a amigos rs então imaginem..meu marido pirou e eu consequentemente também...nós mal instalados numa kitinete que é um ovo de codorna, eu recém contratada, ele sem saber falar, sem documentos, sem trabalho e nós a cada dia com menos dinheiro agora teríamos um filho, fora que eu enjoei demais nos primeiros meses a ponto de não conseguir comer nada, fiquei fraca a ponto de quase desmaiar, ele tinha medo de me deixar sair sozinha etc, aí que ele deprimiu de vez. Não por causa do filho que sempre foi um sonho nosso, mas pela situação. Ele já dizia que não queria ficar no Brasil e chegando aqui ele confirmou isso..o Brasil não é um país pra ele mas é que temos pro momento.
Enfim, depois da surpresa começamos a absorver melhor a idéia inclusive eu mesma que fiquei meio fora do ar por um bom tempo e após isso as coisas começaram a se ajeitar..a primeira coisa foi contar para o meu chefe afinal eu não tinha nem 1 mês de empresa ainda, fomos resolver as pendências dos documentos do meu marido e graças a Deus deu tudo certo, logo após isso já começamos a procurar um trabalho pra ele porque ele não aguentava mais ficar em casa e ver eu sustentando a casa sozinha e depois de algumas entrevistas frustradas mesmo ele sem saber falar português ainda as coisas deram certo e ele já está trabalhando.
Parece que as coisas estão se ajeitando, agora é ele aperfeiçoar o português e sei que nisso tenho minha parcela de culpa porque o coitado está se virando sozinho pois eu não tenho a menor paciência de ensinar ele e muito menos de conversar com ele em português (podem ser os hormônios da gravidez..vamos ver se isso passa rs), ele está gostando do trabalho apesar de não ser O trabalho mas com o tempo as coisas se arranjam, o próximo passo é arranjarmos uma casa decente pra receber o bebê (quem souber de alguma casa pra alugar em Curitiba direto com o proprietário me manda um email rs) e eu continuar me cuidando. Parece que enfim a tempestade passou (se Deus quiser)...enfim era isso..só queria dar uma satisfação pra vocês e vou tentar fazer depois um outro post com a adaptação do meu marido aqui, o que ele gostou, o que não gostou, as coisas que ele não conhecia, o que ele sente falta etc, quem sabe ajude alguém...até a próxima.

Um comentário:

  1. Nossa, imagino o quanto esses 15 dias foram dificeis para você.

    Deixa eu me apresentar, pq nunca comentei em seu blog: Me chamo Tricia, sou brasileira e estou morando na França. E faz um tempinho que conheci um argeliano (que mora aqui também).
    Estamos juntos há pouquissimo tempo (2 meses), mas quando estava procurando informações sobre a Argélia, acabei encontrando seu blog, que me ajudou muito. (Obrigada)
    Aprendi muito sobre a cultura dele e, depois, achei até que você tinha abandonado o bolg. Que bom que você está de volta!

    Desejo muitaaas felicidades para vocês e que o bebê fortaleça ainda mais a família, trazendo muita felicidade! Parabéns.

    Beijooos

    ResponderExcluir