7 de abr de 2016

Relação com a família (pós casamento)

Boa tarde, fiz uma enquete nos grupo sobre sugestões de posts e decidi escolher um dos temas (os outros farei logo na sequência) que foi a convivência com a família dos maridos, o convívio, comunicação etc.
Então assim, vou relatar aqui o que aconteceu comigo e algumas histórias que presenciei, nada é regra como aliás a maioria das coisas que envolvem pessoas.
Vamos lá....eu não tive contato NENHUM com a família do meu marido antes de casar. Claro que nas conversas falávamos deles, eu sabia os nomes, as personalidades, fatos que envolviam a família e etc porém nunca falei com ninguém, e depois do casamento fiquei sabendo que nem a família sabia muito sobre mim a não ser que eu era brasileira e minha cunhada fuçando no PC encontrou várias fotos minhas. Fora isso nunca tiveram uma real posição de em que pé nossa história estava.
Oficialmente eles souberam sobre mim poucos dias antes de eu desembarcar na Tunísia e apesar de se tratar de uma família "tradicional" onde tanto a cultura como a religião são levadas bem a sério, eles não se opuseram nem colocaram qualquer empecilho.
Nos casamos e eu ainda fiquei quase 2 meses na Tunísia, pra depois ir pra Constantine. Nesse período também não tive contato com ninguém. Só os conheci quando fomos pra Argélia e a recepção foi a melhor possível.
Chegamos em Constantine a noite e quando chegamos a família (quase) toda nos esperava..a mãe, o pai, as cunhadas com seus maridos e filhos, os cunhados...muita gente rs. Confesso que me senti meio numa jaula no zoológico rs porém eles (como sempre) fizeram de tudo pra me deixar super a vontade.
Claro que respondi muitas perguntas sobre mim, sobre o Brasil, sobre o que estava achando de lá, assuntos normais.
Para a comunicação eu já falava o francês quando fui, então sempre consegui me comunicar com a maioria das pessoas sem nenhum problema. Na família a única que não fala francês e apenas o árabe é minha sogra, mas com o tempo criamos um método exclusivo de nos comunicarmos e tá tudo certo rs.
Nós nos instalamos e ficamos morando todo o tempo na casa da minha cunhada, pois a casa é maior e com menos gente e sempre eles deixaram claro que aquela era minha casa também, sempre super preocupados se eu estava me alimentando bem, me sentindo bem, se meu marido me levava pra passear e tudo mais. Minha sogra e minhas cunhadas sempre iam nos visitar e um cunhado meu casado mora perto também então sempre íamos até a casa dele, e assim estávamos sempre em contato.
Nunca nos faltou assunto, pois eles sempre queria saber muito sobre o Brasil, a cultura, a comida, sobre minha família e etc e eu também aprendi muito lá, sobre os costumes, a cultura, as tradições, aprendi a culinária....uma troca rica e ótima que me ajudou e me ajuda muito a entender melhor certas coisas do comportamento do meu marido.
Tive a oportunidade de conhecer a família toda (toooooda) em uma festa de família e todos foram super simpáticos, não senti hostilidade em momento algum, nem um tratamento diferente por ser estrangeira, pelo contrário, todos sempre dispostos a me mostrar e explicar tudo.
Quando voltamos para o Brasil a despedida foi bem triste pois querendo ou não tivemos uma convivência diária de quase 1 ano. Mas de certa forma conseguimos manter isso mesmo de longe. Todos os fins de semana meu marido fala com a família no skype, eu converso bastante com 1 dos cunhados e com as cunhadas pelo menos 1/ 2 vezes por semana pelo face e assim vamos mantendo a convivência mesmo de longe.
Conheço muitos casos assim como o meu e na verdade das que eu conheço são maioria. São poucos os casos que já ouvi falar das meninas serem mal tratadas pela família...porém acontece. De não serem aceitas, da família não aceitar estrangeiras etc etc etc etc...porém esses casos na maioria nem evoluem para um casamento. Quando evoluem é quando o marido larga tudo lá e vem pra cá, ou seja, convivência 0 da esposa com a família.
Não querendo tirar as esperanças de ninguém mas a chance de dar certo a mulher morar lá sem que a família do marido a aceite é 0,0000000001%, mesmo que eles vão morar em outra casa pois lá TUDO gira em torno da família.
Não obrigatoriamente você tenha que ter aquele contato com a família durante o relacionamento a distância. Claro que é ótimo, porém não é garantia de nada.
A única coisa que acho que não dá é por exemplo um rapaz de uma família que ele sabe que o pai/ mãe não aceitarão uma estrangeira esconder isso dela e arrastar um relacionamento de meses/anos pra depois chegar e dizer "desculpa mas papai/mamãe não aceitaram" aí não dá né.
Cada um sabe a família que tem. O meu marido não me apresentou antes porque sabia que eles aceitariam, mas e se fosse uma família mais mente fechada? Ia fazer o que? Eu iria pra lá e ele me apresentaria como a amiga brasileira? Não dá né. Então assim, peçam sim um posicionamento dos amados sobre se a família irá aceitar vocês ou não pois muita coisa está em risco.
Enfim, a grosso modo é isso, se tiverem dúvidas sobre algo podem me perguntar nos comentários, e logo logo continuo com os posts com assuntos sugeridos nos grupos.

Até mais :)

4 comentários:

  1. Olá Boa tarde? Muito interessante seu blogger. Estou apaixona por um indiano sera que pode me ajudar?
    E-mail santostaiane706@Gmail. Com

    ResponderExcluir
  2. Mony....ser acolhida com o maior afeto, carinho, beleza e amor pela família de seu marido, a qual você desconhecia, é um privilégio que poucas pessoas conseguem alcançar.

    ResponderExcluir
  3. Eu tem um tempo que falo com argelino ele diz que casa comigo tenha medo não sei que fazer pois gosto muito dele as vezes que não estou trabalhando passo dia inteiro com ele no Skype tenho dúvida medo também

    ResponderExcluir
  4. Até que enfim alguém que fale coisas boas nessa internet sobre relacionamentos com muçulmanos.
    Tenho uma dúvida: é possível um argelino se envolver com uma mulher mais velha (13 anos). Conheço um argelino, conversamos muito e ele sabe minha idade mas não comenta nada a respeito. Nos falamos todos os dias há 5 meses.ele é de família humilde mas nunca demonstrou ser interesseiro. Existe casos de homem se casar com mulher mais velha, pq já andei lendo que isso não existe com muçulmanos

    ResponderExcluir